quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Palace

O centro cultural Palace.
Logo no início do ano nele compareci para ver "O amor nos tempos do cólera" nesse lugar agradável e central da cidade, de muitas histórias que conheci quando tinha 7 anos onde fui com meu amado Pai assistir a um desenho animado da turma da Mônica e, pouco depois disso, o lugar foi fechando e permaneceu abandonado por anos e anos...
E só há alguns reabrindo com a ajuda de uma instituição do sistema financeiro, voltou a funcionar além do cinema com um bar e centro cultural que é o único da cidade a exibir curtas alternativos, nele tendo também lugar o "Luzes da cidade" (http://www.luzesdacidade.art.br/), poderia ainda enumerar muitos outros pontos a favor, claro que a maioria a partir do ponto-de-vista de quem não tendo carro e não morando na zona-sul da cidade (onde estão outras salas de exibição e se concentram tantas outras de lazer). Assim registro aqui a triste situação com a qual a cidade novamente se depara com a possibilidade de vê-lo fechar.
E por quê?
- A velha "falta de recursos" e incentivos...

E pensar que o nosso país e em particular a nossa cidade de Juiz de Fora se gaba tanto de valorizar seu patrimônio e história, até quando ficarão as coisas públicas a mercê de só serem mantidas pela iniciativa privada?

Onde estão os mesmos que no uso dele para seus projetos e interesses, não se apresentam para numa mobilização garantir-lhes definitivamente o importante papel que tem ali no centro e coração da cidade?

Enfim quando tomaremos como nosso, zelosos e cuidadosamente o que sendo público ou não, serve tão bem a todos?

Um comentário:

Heitor disse...

Juiz de Fora tem essa péssima mania de dar um passo pra frente e 3 para trás, no que tange à cultura.

Depois, a população irá reclamar que não há alternativas culturais da cidade ou "que era muito melhor quando tinha o Palace"... mas quase ninguém se importou ou utilizou o espaço devidamente.

Vi lá o filme mais caro da minha vida. SWAT! Morremos em 100 e poucos reais, pois meu pai estacionou o carro na Batista, em local proibido. Saímos do Palace e tivemos que pagar multa e tirar o veículo do guincho...

Que bom, pelo menos nos resta as histórias para contar!!

Abraço